Cinema Na Periferia

O PROJETO

OBJETIVO GERAL

Proporcionar a inclusão social de adolescentes e jovens, por meio de oficinas audiovisuais, proporcionando a produção cultural, o desenvolvimento pessoal, convívio com a sociedade e defesa da cultura regional, despertando suas habilidades e competências para a vida e para o mundo do trabalho.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Propiciar o acesso de adolescentes e jovens a equipamentos de gravação e oferecer oficinas multidisciplinares compreendendo as modalidades de manipulação de equipamento de edição de imagem, filmadora e câmeras.

Despertar o interesse pelos estilos literários com a criação e execução de roteiros e incentivar o estudo histórico da cultura local para execução das tarefas propostas.

Possibilitar a ampliação do universo artístico e cultural, bem como estimular o desenvolvimento de potencialidades, habilidades, talentos e propiciar sua formação cidadã.

O serviço será assegurado através do controle de frequência dos participantes inscritos, relatórios mensais, reuniões com pais e ou responsáveis.

 

Os participantes terão as seguintes oficinas:

Oficinas de Câmera;

Oficina de Produção.

Beneficiários diretos:

180 adolescentes e jovens de 11 anos à 18 anos.

Beneficiários indiretos:

Familiares dos atendidos;

Comunidade local;

Sociedade.

Valor do Projeto: R$ 280.542,72

O PATROCÍNIO

O Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente – Condeca, financia e desenvolve projetos de defesa dos direitos da  criança e do adolescente junto aos conselhos municipais, às entidades,  às organizações governamentais e não-governamentais.

Como os projetos são financiados?

O Condeca lança um Edital e recebe propostas de projetos voltados à defesa dos direitos da criança e do adolescente.

Conselheiros analisam as propostas.

O contribuinte (pessoa física ou jurídica) tem a opção de escolher o projeto que deseja financiar.

A fiscalização administrativa é feita pela Secretaria. Os resultados qualitativos e quantitativos são feitos pelo Condeca, com apoio dos Conselhos Municipais das cidades de origem dos projetos.

De acordo com a Lei Federal nº 8.069, de 13/07/90, os limites de destinação são de 1% para pessoa jurídica (CNPJ) e 6% para pessoa física (CPF) do total do Imposto de Renda Devido.

Pessoa Física:

Quem tem Imposto de Renda Devido pode deduzir desse valor o que  destinar para o Fundo Estadual dos  Direitos da Criança e do Adolescente,  até o limite de 6%, desde que utilize o  Modelo Completo de Declaração do  Imposto de Renda.

Pessoa Jurídica:

1% do Imposto de Renda Devido de empresas tributadas com base no  lucro real pode ser destinado ao Fundo  Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, desde que utilize o  Modelo Completo de Declaração do  Imposto de Renda.